ser ou não ser

O nome inicial deste blogue era uma brincadeira com o meu apelido: “escritordemorais”. Não tive coragem de o assumir. Tenho pudor em afirmar que sou escritor.

Questiono-me sobre o quando e o como de alguém se tornar num escritor. Houve tempos em que a resposta parecia simples: caso se publicasse livros, era-se um escritor. Hoje em dia, face à proliferação das empresas de serviços editoriais tornou-se relativamente acessível ser-se publicado. Em troca de umas centenas de euros, estas “editoras” encarregam-se de transformar em livro os manuscritos que lhes são submetidos. De certo modo é a democratização do conceito de “edição de autor”: pagar para ter um livro publicado. Mas perante o avolumar desta área de negócio, geradora de uma série de novos autores a cada dia que passa, mantém-se a dúvida: qual será afinal o critério que define quando alguém se transforma num escritor?

Desconheço a resposta. Só sei que sinto uma urgência em escrever. E lá vou escrevendo, mesmo sem estar publicado e ainda com vergonha de assumir o vocábulo “escritor”.

Anúncios

Sobre paulommorais

Escrevo romances, textos, fragmentos. Antes e depois da escrita, leio. Gasto muitas noites com filmes. Nos entretanto, divago sobre novas personagens com histórias por contar.
Esta entrada foi publicada em oráculo-morais com as etiquetas , . ligação permanente.

comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s