julian… que valem as palavras num mundo modelado pela imagem das estrelas de rock? olha, se o Flaubert estivesse vivo, já tinha feito uma tatuagem.

julian-barnes1«Por que é que a escrita nos faz procurar o escritor? Por que é que não o deixamos em paz? Por que é que os livros não bastam? Flaubert queria que fosse assim: poucos escritores acreditaram mais na objetividade do texto escrito e na insignificância da personalidade do escritor; mas mesmo assim desobedecemos e continuamos. A imagem, o rosto, a assinatura: a estátua com 93 por cento de cobre e a fotografia de Nadar; o bocado de tecido e a mecha de cabelo. O que é que nos torna ávidos de relíquias? Não acreditamos suficientemente nas palavras?»

JULIAN BARNES

O Papagaio de Flaubert

Anúncios

Sobre paulommorais

Escrevo romances, textos, fragmentos. Antes e depois da escrita, leio. Gasto muitas noites com filmes. Nos entretanto, divago sobre novas personagens com histórias por contar.
Esta entrada foi publicada em literatura-citada com as etiquetas , . ligação permanente.

comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s