Juan Marsé em «o feitiço de xangai»

juan-marse1Mas há outros ainda mais desesperados, diz para si mesmo, que já se renderam e nada esperam excepto que o tempo passe a apague o seu rasto e chegue um dia em que finalmente o esquecimento os engula a todos eles e aos seus filhos para sempre. Porque se estivessem habituados como eu a ler na mente de Kim, saberiam que agora está a pensar especialmente nos que ficaram aqui à espera de uma oportunidade: do outro lado do mundo, o que ele nos quer dizer é simplesmente que não nos devemos deixar levar pelo desânimo, pela pouca sorte ou pela doença, e nem mesmo pelo fumo negro desta chaminé. A vida às vezes é uma carga pesada, e é bom que nos enganemos um pouco a nós próprios, que cultivemos secretamente alguma ilusão…

Anúncios

Sobre paulommorais

Escrevo romances, textos, fragmentos. Antes e depois da escrita, leio. Gasto muitas noites com filmes. Nos entretanto, divago sobre novas personagens com histórias por contar.
Esta entrada foi publicada em literatura-citada com as etiquetas , . ligação permanente.

comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s